A Associação Cultural Ruspoli foi criada em 1997 por Giada Ruspoli com o objetivo de fomentar o diálogo entre diferentes experiências internacionais,  especialmente a produção artística brasileira, mantendo a tradição da família Ruspoli, no campo das artes e da cultura.

Transformarte (www.transformarte.art.br) foi o projeto fundador que   promoveu o intercâmbio cultural e comercial com microempresas artesanais entre o Brasil e a Itália de 1996 a 2008.

Atualmente  os projetos da Associação Cultural Ruspoli  transitam através da   ponte construída com a Itália  pelo Centro Studi e Ricerche Santa Giacinta Marescotti, em Vignanello (Viterbo) que  criou em 2008 o  Concorso Internazionale di Musica Barocca Príncipe Francesco Maria Ruspoli, fundada com o intuito de estimular a identidade cultural e histórica da região, mantendo a tradição familiar do mecenato, além de homenagear o seu precursor.

Essa tradição é representada pela figura do Príncipe Francesco Maria Ruspoli (1672-1731), um humanista além do seu tempo que desempenhou um  papel de destaque  como mecenas, filantropo e incentivador das artes e das diversas áreas do conhecimento. Homem singular e interdisciplinar (como seria hoje denominado), o Príncipe  convivia com intelectuais e artistas de diferentes países. Foi um dos fundadores da Arcádia em Roma, sob o pseudônimo de Olinto, e seu Castelo em Vignanello foi um celeiro cultural, especialmente para a música.

Os projetos desenvolvidos atualmente no Brasil, que partem das atividades culturais desenvolvidas no Castelo Ruspoli, na Itália são:

Prêmio de estudos musicologicos euro-latino-americanos Príncipe Francesco Maria Rupoli

Itinerância Musical Ruspoli – com os vencedores do Concurso Internacional de Música Barroca Príncipe Francesco Maria Ruspoli

Confira abaixo as ações culturais realizadas pela Associação Cultural Ruspoli e Centro Studi e Ricerche Santa Giacinta Marescotti:

0 (2014)

5 de setembro, Biblioteca Mário de Andrade, São Paulo, Prêmio de estudos musicológicos euro-latino-americanos e concerto do quarteto de flautas Quintessências.


I (2015)

Ruspoli Vencedores do Concurso 2074 Música Barroca (violino) e Alexey Fokin Amandine Solano 1º de agosto de Museu da Música de Mariana, MG, Brasil, Musicology viver, conferência e Paulo Castagna Giorgio Monari.
8 de agosto, Igreja de Nossa Senhora do Carmo de Itu, SP, Brasil, «Sonate», concerto de câmara.

12 de agosto, auditório do Museu de Arte de São Paulo (MASP), no programa de Cultura Artística, “um devido … um tre …”, concerto de câmara, dirigido por Luis Otavio Santos.


II (2016)

Vencedores do Concurso Ruspoli da Canção Barroca 2015 e 2013, Valentina Marghinotti e Aurelio Schiavoni.

20 de fevereiro, XI Festival Esteban Salas, Convento de San Francisco de Asis, Havana, «Sopranos e Cavaleiros: Orlando, Quixote e Ópera Barroca», Conj. Ars Longa

3 de agosto, Circolo Italiano, Sáo Paulo, “Conversando sobre o Barroco entre a Itália e Brasil”, conferência de Giorgio Monari.

04 de agosto da UNESP Instituto de Artes, São Paulo, “A música, história e estudos musicológicos entre Europa e América Latina”, Euro-Latino-Americana Prêmio II, estudos musicológicos com Giada Ruspoli, Victor Rondon, Paulo Castagna e Giorgio Monari.

6 de agosto, Santuário Sáo Francisco, São Paulo, no programa de Cultura Artística, “Barroco Sacro”, concerto dedicado a Nicolau de Figueiredo, dirigido por Ricardo Kanji


III (2017)

Vencedor do concurso de música Ruspoli 2016 (cravo), Deniel Perer.

8 de fevereiro, Oratorio San Felipe Neri, Havana, no XII Festival Esteban Salas, “Quartetos de cordas e folclore da Europa para o Peru”, concerto e palestra. 9 de fevereiro, Igreja de São Francisco de Paula, Havana, no XII Festival Esteban Salas, “Nápoles, Roma, Madri e Córdoba”, recital do cravo.

10 e 16 de agosto, Istituto Italiano di Cultura, Lima e Casa da Cultura, Cusco, “Barroco, música e memória na era da globalização”, palestras de Giorgio Monari.

10 de agosto, Basilica Maria Auxiliadora, Lima, recital de órgão de Den iel Perer.

14-16 de agosto, Cusco, Workshop Musical “De sonar et del concertar”, de Deniel Perer.

17 de agosto, catedral de Cusco, recital de órgãos de Deniel Perer, abertura do concerto pelo Conjunto da Capela Imperial de Cusco.